Marisa Letícia e Lulinha são intimados pela Polícia Federal para depor

A Polícia Federal intimou para prestar depoimentos a mulher e o primogênito de Lula. Marisa Letícia e Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, serão inquiridos no processo que apura a suspeita de que Lula seria o verdadeiro proprietário de um sítio em Atibaia. O imóvel está registrado em nome de dois sócios do filho de Lula: Fernando Bittar e Jonas Suassuna. A dupla também foi intimada a depor.

A PF já entrou em contato com os advogados de Marisa e Lulinha. Mas não há, por ora, definição quanto à data do depoimento de ambos. Nesta segunda-feira (8), além dos pedidos de depoimentos, a PF anexou ao processo a requisição de uma análise da evolução do patrimônio de Lulinha e dos sócios Bittar e Suassuna. A análise será estendida ao caçula de Lula, Luís Cláudio Lula da Silva. Deseja-se esclarecer se a evolução patrimonial dos personagens faz nexo com seus rendimentos.

Nos casos de Bittar e Suassuna, que dividem a propriedade do sítio usado por Lula como se fosse dele, a PF quer saber se os dois tinham caixa para adquirir o sítio. Deseja-se apurar também se os rendimentos dos sócios de Lulinha seriam suficientes para bancar as reformas que adaptaram o sítio ao gosto de Lula e Marisa, seus reais frequentadores.

Peritos da PF estimaram em R$ 1,2 milhão o custo das reformas feitas no sítio de Atibaia. Desse total, R$ 252 mil pagaram uma cozinha gourmet instalada sob supervisão direta de Marisa e Lula. A investigação colecionou indícios de que as obras foram realizadas por duas construtoras enroladas na Lava Jato —Odebrecht e OAS— e pela Usina São Fernando, de propriedade de José Carlos Bunlai, amigo de Lula e réu na Lava Jato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você tambem vai gostar de: