Após incêndio, Austrália cobra um bombeiro por andar na Vila Olímpica


O princípio de incêndio no prédio ocupado pela delegação australiana, na tarde desta sexta-feira, deu início a mais uma crise na Vila Olímpica. Em reunião com o Comitê Organizador nesta noite, a missão da Austrália reclamou que se sentia insegura e cobrou que o Rio-2016 disponibilize um bombeiro por andar. O Comitê aceitou o pedido e ocupará cada um dos 17 andares com um bombeiro nesta noite.
Diretor de comunicação da missão, Mike Tancred disse que ouviu que o problema será resolvido. "Não existe ameaça de deixar o prédio. O que aconteceu foi que nós pedimos que colocassem um bombeiro por andar", contou à reportagem. Na manha deste sábado, uma equipe técnica do Comitê, bombeiros e um integrantes da comissão australiana irão fazer uma vistoria no prédio e avaliar se existe a necessidade de manter os bombeiros nos próximos dias.
De acordo com o Rio-2016, o princípio de incêndio foi causado por uma bituca de cigarro jogada sobre uma caixa de papelão no 2º subsolo do prédio. O alarme foi acionado, mas foi logo desligado. Isso porque o condomínio específico onde está a Austrália é formado por quatro torres e, em uma delas, um técnico fazia testes no sistema de incêndio. Quando ouviu o disparo do alarme, pensou ser o teste e desligou.
Com o alarme desligado, a fumaça subiu pelas escadas e assustou alguns atletas. Três caminhões dos Bombeiros foram acionados, assim como a brigada de incêndio que trabalha na Vila.
A missão australiana confirma a versão do Rio-2016, de que o incêndio foi causado por uma bituca de cigarro. De acordo com Trancred, não há indícios de sabotagem. "Foi um membro do nosso estafe ou algum voluntário. Não foi nenhum atleta"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você tambem vai gostar de: