Tesouro arquitetônico: seca no México revela igreja construída no século 16

Aqui no Brasil, a falta de chuvas tem causado muitos transtornos em diversos estados. Na mídia, por exemplo, as notícias sobre o uso do volume morto do Sistema Cantareira dominam desde o ano passado.

Mas se engana quem pensa que o problema da estiagem acontece apenas em nosso país. Em outras regiões do planeta, a falta de chuvas tem deixado muita gente preocupada e baixado o nível de diversas represas.

No México, porém, a seca revelou um tesouro arqueológico. O nível das águas do rio Grijalva, que alimenta a represa Nezahualcóyotl, baixou mais de 25 metros e trouxe à tona a igreja Quechula, que foi construída no século 16 por monges dominicanos. Ela estava submersa desde 1966, quando foi criada a barragem.


História de Quechula

Bartolomé de las Casas, importante padre espanhol, foi quem coordenou a construção durante o período da colonização mexicana. Sua fama era tão grande que ele se tornou o primeiro bispo do estado de Chiapas, no qual está localizada a igreja.

Esperava-se que sua construção trouxesse muitas prosperidades para o povo que vivia ao seu redor, mas, infelizmente, não foi isso que aconteceu. Quechula, que foi construída em homenagem ao apóstolo São Tiago, dependia muito de um convento que ficava próximo e fora fundado alguns anos antes. Como era esse convento que organizava todas os ritos religiosos, a igreja foi negligenciada pelo povo e pelas autoridades.

Então, entre os anos de 1773 e 1776, a região de Chipas sofreu uma série de surtos de doenças, que culminaram no abandono de suas terras – e, consequentemente, da igreja. O templo possui 61 metros de comprimento e 14 metros de largura. Já suas paredes sobem até 10 metros de altura – 16 metros no caso da torre do campanário.

Esta é a segunda vez neste século que o templo fica à mostra: a primeira foi em 2002, durante uma estiagem ainda mais rigorosa que a deste ano. Na época, foi possível caminhar entre os escombros da construção e até mesmo uma missa e uma procissão foram realizadas no local.
***

Gostaram desse tesouro? O que mais poderia estar submerso nas inúmeras barragens mundo afora?
 
Fonte(s)
Infobae América/Alberto Arce

Imagens
Reprodução/YouTube

Você tambem vai gostar de: