Na Malásia, cantora é boicotada por interpretar música cristã


“Cantem ao Senhor um novo cântico; cantem ao Senhor, todos os habitantes da terra!” Salmos 96.1
Jaclyn Victor.jpg
Uma música cristã, composta em 2007, provocou fortes reações do grupo Perkasa para Todos os Muçulmanos, de extrema direita, da Supremacia Malasiana. Os radicais boicotaram a cantora Jaclyn Victor por causa da canção "Harapan Bangsa" ("A Esperança da Nação"), interpretada em malaio. Escrita por um pastor, a canção fala sobre a paz na Malásia. Membros do Perkasa, no entanto, consideraram-na como um insulto ao Islã, afirmando que a letra é insensível e desrespeitosa para os não-cristãos.

Uma assembleia especial inter-religiosa do governo não tem sido clara quanto à possibilidade de condenar o boicote de extremistas do Perkasa. O senador Tan Sri Dr Koh Tsu Koon disse, apenas: "Eu não quero comentar sobre isso. Eles podem boicotar o que quiserem. Vivemos em um país livre."

O Departamento de Desenvolvimento Islâmico da Malásia e do Ministério da Informação, Comunicação e Cultura estão investigando a letra da música para confirmar se, como o vice-ministro da Educação, Dr. Mohd Puad Zarkashi, declarou: "Realmente toca na questão da fé (akidah)".

Defensora de seu direito como cristã, de cantar "Harapan Bangsa" em um país multirreligioso, multirracial e multiétnico, em que os cristãos representam quase um décimo da população, Jaclyn disse que a música não era para fins comerciais, foi gravada, especialmente, para Igrejas no leste da Malásia, onde a população cristã representa perto de 40%.

Ela acrescentou: "Eu estou ciente que, talvez porque cantei no idioma malaio, alguns viram isso como insensível e pensaram que eu estava tentando difundir os ensinamentos cristãos." Mas, continuou Jaclyn, "eu cantei no idioma malaio porque muitos cristãos em Sabah e Sarawak falam essa língua."

A Malásia ocupa o último lugar (50º) na classificação de países que mais perseguem os cristãos. O cristianismo é a segunda maior corrente religiosa do país e a que mais cresce. A constituição prevê liberdade religiosa, mas concede aos governos federal e estadual o poder de “controlar e ou restringir a propagação de qualquer doutrina ou crença religiosa entre os muçulmanos”.

Grupos de minorias religiosas têm permissão para praticar sua fé, mas, nos últimos anos, estão reclamando da parcialidade das leis do país, baseadas na sharia (legislação islâmica), que, ao serem aplicadas, principalmente em questões religiosas e familiares, favorecem mais aos muçulmanos do que aos não muçulmanos. Ore pela pregação e o desenvolvimento do Evangelho de Jesus nesse país.
FonteChristian Solidarity Worldwide - CSW
TraduçãoAna Luíza Vastag

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você tambem vai gostar de: