89 - JEOVÁ RAFÁ - Deus que cura!


Curando os Enfermos

O dom de cura é a habilidade
dada por Deus de se transmitir a cura ao corpo físico em ocasiões específicas.

Ele é acompanhado por uma medida do dom de fé e, muitas vezes, pelo dom do conhecimento. Ele envolve a transmissão desta fé à pessoa que necessita da cura, o que a levanta do campo da dúvida e incredulidade, e faz com que os passos apropriados em direção
à cura sejam tomados. Ele é uma ?manifestação do Espírito? através de uma pessoa,
e não somente os seus próprios poderes mentais de persuasão.Por que são ?dons de curar? (plural), em vez de ?dom de curar? (singular)?

Observamos que em todo lugar onde a cura é mencionada
como um dom do Espírito, no ministério do Corpo, está sempre na forma plural: 1Co 12.9 ? ?Dons de curar?; 1Co 12.28 ? ?Dons de curas?; 1Co 12.30 ? ?Dons de curar?.Este é o único dom que usa o plural desta maneira. Isto indica
que o dom de curar pode operar em mais de um nível. Isto poderia referir-se ao fato de que diferentes tipos de doenças
requerem diferentes tipos
de curas e vários níveis de fé. Algumas curas, por exemplo,
podem envolver atitudes latentes, as quais devem ser tratadas antes que o corpo responda. Outras curas necessitam
de um milagre total.

Algumas curas são instantâneas
e outras são gradativas. E uma questão de observação que no Corpo de Cristo uma pessoa possa ser usada para trazer cura numa área especializada.
Por exemplo, uma pessoa pode ter fé para a cura da cegueira, outra pessoa para a surdez, outra para o câncer etc. Isto torna mais importante
que compreendamos que Jesus tinha poder sobre ?toda sorte de doenças e enfermidades?.

Mais tarde, Ele deu aos doze discípulos (coletivamente)
poder sobre toda sorte de doenças e enfermidades (Mt 10.1).A medida de curas produzidas
através do ministério de um indivíduo relaciona-se diretamente
com o seu nível de fé. A fé deve operar nos dons de cura uma vez que os diferentes
ministérios de curar são, na verdade, área de especialidade
da fé. Embora todos os crentes possam orar pelos enfermos (Mc 16.17-18; 1Co 12.28-30) indica que alguns são usados em curas mais do que outros.Que níveis de curas se vêem na Bíblia?1. Instantânea: Algumas curas são de uma simples natureza
física e a obra necessária
do Espírito Santo pode ser feita imediatamente. Mateus
8.3. ?E Jesus, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, fica limpo! E imediatamente
ele ficou limpo da sua lepra.?Nota: ?O óleo é um tipo do Espírito Santo.

Não era o óleo que curava através de qualidades
medicinais, mas a oração
da fé salvará o enfermo?.2. A comunhão. 1 Coríntios
11.27-34. A dedução clara
é que há um nível de cura no discernimento adequado do Corpo de Cristo que não é disponível em nenhuma outra fonte. O corpo desarticulado
e que funciona mal, inevitavelmente, terá órgãos que sofrem de doenças, mas, à medida que os crentes entrarem
em harmonia e unidade, amor e num relacionamento adequado como órgãos num corpo, então a cura virá. Deus, de uma grande maneira, ligou o nosso bem-estar físico com a nossa habilidade de nos relacionarmos
espiritualmente com o aspecto ?carne e osso? do corpo de Cristo (Ef 5.30).3. Imposição de mãos e oração do crente em geral. Marcos 16.16-18. Deus não limitou que suas provisões fossem trazidas através de um meio ou através de determinadas
pessoas somente. Ele usará qualquer pessoa que esteja disponível e que creia ne1e. Todos os crentes têm o privilégio de crerem na Palavra
de Deus e de orarem pelos enfermos.4. Através da palavra falada.
Lucas 7.1-10. A maior fé, de acordo com Jesus, baseia-se unicamente na ?Palavra?.

Havia três tipos de pessoas que vinham a Jesus buscando curas:

?Aqueles que vinham para serem curados pessoalmente.

?Aqueles que traziam outros
para serem curados.

?Aqueles que vinham por outros e procuravam somente a palavra de Jesus, declarando que eles seriam curados; eles não viam nenhuma barreira no tempo ou espaço.Jesus disse que este terceiro
nível era o maior nível de fé. Isto não significa, contudo, que os outros métodos não sejam
válidos. Há um verdadeiro
ministério em ?trazer-se os enfermos? àqueles que têm fé, e, às vezes, é possível que haja uma verdadeira necessidade de ?chamar-se os presbíteros?.

Deveríamos procurar crescer na fé, contudo, sem que nos vangloriemos das coisas ?fora da nossa medida?.5. Os trajes de Jesus: a sombra
de Pedro. Marcos 6.56. [...] ?E quantos a tocavam saíam curados.? (Atos 5.15-16). Estas coisas formavam um ?ponto
de contato? para a pessoa em necessidade. Até mesmo Jesus usava o princípio de ?ponto de contato? ou requeria
do enfermo algum ?ato de apropriação?, a fim de que ele pudesse expressar a sua fé e receber a cura. ?Toma o teu leito e anda?; ?Vai, lava-te no tanque de Siloé?. Isto é visto, também, no caso de Naamã, no Velho Testamento, que foi curado somente depois de uma obediência absoluta e infantil à palavra do profeta. Tal zelo em tocar-se a Jesus e aos apóstolos indicava a fé da parte dos enfermos. É baseado na fé que todos são curados. A fé sustenta toda a verdade sobre
as curas.

A fé é necessária na pessoa em necessidade, na pessoa que está orando e até mesmo naqueles que trouxeram
ao enfermo. [...] ?Vendo a fé deles?, Mateus 9.2.6. Os lenços e aventais de Paulo. Atos 19.11-12. ?E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia milagres
extraordinários, a ponto
de levarem aos enfermos lenços e aventais do seu uso pessoal, diante dos quais as enfermidades fugiam das suas vítimas e os espíritos malignos se retiravam.? Observe que estes milagres são chamados ?extraordinários? ou ?especiais?.
Incidentes deste tipo têm acontecido até mesmo nos dias atuais, mas eles não são a norma. Eles foram feitos desta maneira porque não havia nenhuma
outra forma para Paulo entrar em contato com eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você tambem vai gostar de: